TAMBABA, O Paraíso NATURISTA

ENTRAR no site

Naturismo: o maior festival de bundas da internet
O que temos visto circular pela internet está nos causando muita INDIGNAÇÃO.

Uma proliferação de grupos naturistas que estão tomando conta das redes sociais, com a ideia de divulgação do naturismo, está fazendo exatamente o papel inverso: estão protagonizando o maior festival de RESTRIÇÃO À NUDEZ nunca visto neste país.

Uma das missões do naturismo é exatamente desmistificar a nudez, com a tentativa mais importante de desvincular a exposição do corpo das ideias milenares de sua associação com a sexualidade.

Essa construção social de ligação entre o corpo e o sexo é um dos maus serviços prestados pelos segmentos que se apossaram das seitas religiosas, mais especificamente do cristianismo, desde a idade média.

Caberia ao naturismo exatamente mostrar o grande erro dessa manipulação social, fazendo exatamente a população enxergar que o sexo é uma construção cerebral e não visual, como tem se propagado erroneamente há 1500 anos.

O mundo NÃO naturista, instigado pelos segmentos religiosos, entende que os órgãos genitais são o grande problema da humanidade, os quais são satanizados e mostrados como os responsáveis pelas mazelas sexuais e morais do planeta.

Trata-se de um conceito exclusivamente religioso, patrocinado por suas lideranças, sem qualquer respaldo no conteúdo dos Livros Sagrados que constituem as suas seitas. Se analisarmos friamente e com isenção, sem sofisma e sem reserva mental tudo que diz a Bíblia Sagrada, o Alcorão, a Torá e outros compêndios que servem como base de inúmeras religiões em atividade no planeta, vão ver que não existe nenhuma restrição à nudez nesses livros, redundando apenas em interpretações de grupos poderosos que querem implantar a sua própria ideologia na população. Esses livros associam a nudez unicamente ao frio e não à prática sexual.

O surgimento do naturismo teve como função básica questionar essas interpretações e mostrar que existe uma forma de respeitar os aspectos religiosos, mesmo contrariando o que quer os seus grandes líderes.

Mas o que vemos hoje espalhar dentro do Naturismo são atitudes que, a despeito de quererem popularizar a nova filosofia, usam de modalidade errônea nesse objetivo. Quanto mais se propagam fotos com visíveis restrições genitais está se corroborando as interpretações equivocadas dos líderes religiosos e endossando a ideia de que os genitais devem ser reprimidos.

A desculpa de que as redes sociais não aceitam fotos que contenham exposição genital é uma grande mentira. Não existe lugar onde se espalha mais a pornografia do que as redes sociais. Ora, se o sexo explícito possui uma liberalidade quase que total nesses ambientes, por que haveria proibição de exposição natural de pessoas com exposição de órgãos genitais?

O que acontece é que, pessoas com conceitos puritanos (não puros), têm o direito de repudiar fotos que perfilam por seus perfis, denunciando os seus autores, e os administradores normalmente atendem aos seus pedidos, às vezes com medidas que exorbitam os interesses gerais em favor dos privados.

Mas, não enfrentar esses procedimentos ditatoriais é aderir e autorizar que eles continuem acontecendo. Nunca vai haver uma mudança de postura se todos se acovardarem diante das mentalidades canhestras que frequentam essas redes sociais.

Assim, cabe a insistência em não favorecer essas ideias toscas que continuam a serviço da manipulação social, procurando divulgar apenas fotos que dizem respeito real ao naturismo e não apenas aquelas que mostram que nossos genitais são realmente mal vindos ao mundo.

Invadir os perfis das pessoas com fotos que elas não gostam é que causam esses problemas. Mas, isto não abrange os grupos que se criam com a ideia de divulgação do naturismo. Posto que só navegam em seus perfis as pessoas que não possuem ideias retrógradas em relação à nudez. Quando se publica uma foto em um grupo, apenas as pessoas pertencentes ao grupo recebem a foto em seus perfis, afastando assim a possiblidade de reclamações a respeito.

Portanto divulgar fotos nesses grupos com restrições à nudez natural, como vem sendo feito de forma aleatória e corriqueira em todos os grupos, é de fato, ao invés de divulgar, trabalhar contra a filosofia naturista.

Por favor, naturistas, vamos dizer não à restrição genital.

Vamos dizer não às fotos que mostrem apenas as nossas bundas, pois definitivamente são fotos antinaturistas e não têm nada a ver com a nossa filosofia.

ANDENU
ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE DEFESA DO NATURISMO

ENTRAR no site