Prefeitura de Madri autoriza ‘dia sem maiô’ nas piscinas públicas

Voltar

Licença da Prefeitura atende a pedido de associação de nudismo

As piscinas públicas de Madri realizarão este ano o Dia sem maiô ou do Maiô facultativo. A prefeitura autorizou as piscinas públicas a, se considerarem oportuno, promover o evento, que não foi realizado no ano passado, em resposta a uma proposta da Associação para o desenvolvimento do Naturismo (ADN) da Espanha.

“O que buscamos com esse dia é educar, transmitir os nossos valores, que são os valores ocidentais, inclusive dos cristãos, na verdade”, explica o presidente de ADN, Ismael Rodrigo.

“O corpo não tem nada que possa ser criminalizado, e a melhor maneira que encontramos para transmitir isso é esta, tentar não usar roupa quando ela não é necessária, e, para se banhar, ela não é, sendo até mesmo um incômodo, já que depois o maiô fica molhado no corpo. Essa é uma opção baseada em preconceitos. E queremos transmitir essa ideia desde a infância”. “O dia escolhido como Dia sem Maiô, que é uma invenção espanhola, ocorre sempre no terceiro domingo de julho, embora até o momento algumas piscinas o tenham promovido no dia da Naturismo, que é 5 de junho”, diz.

Em Madri, até hoje, o evento só foi realizado em 2010 pela piscina da Universidade Complutense, e, no ano passado e neste ano, por outra piscina pública.

A opositora conservadora Esperanza Aguirre qualificou a decisão da Prefeitura de “acontecimento irreal”. E acrescentou: “Não sei se vocês terão um dia a coragem de instituir o Dia sem Véu para as mulheres muçulmanas”. A prefeita de Madri, Manuela Carmena, é uma juíza aposentada de esquerdas, eleita em 2015 após ser candidata de uma coalizão de pequenos partidos e movimentos cidadãos.

Voltar